Bem Estar Animal (BEA) tem sido um tema cada vez mais relevante com a mudança do comportamento do mercado consumidor, cada vez mais exigente e priorizando produções sustentáveis em sistemas de produção animal. Com isso tanto o mercado interno quanto externos estão se tornando cada vez mais criteriosos ao escolher seus fornecedores de proteína animal.

No Brasil a produção de suínos tem como característica a predominância do sistema intensivo de confinamento, com objetivo de potencializar a produtividade e o desempenho econômico. Nesse sistema melhores práticas de manejos para o Bem Estar Animal estão em constante desenvolvimento e vamos abordar algumas nesse post.

BEM ESTAR ANIMAL

O Bem Estar Animal tem como objetivo proporcionar melhores condições para os animais em termo de manejo, sanidade e a interação homem e animal. Em todos os elos da cadeia de produção desde a  criação, transporte até o abate dos suínos.

Na IN 56/2008 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA, são estabelecidos procedimentos e recomendações de boas práticas em todo o sistema de produção.

De acordo com a  Organização Mundial da Saúde – OIE: “Bem-estar animal significa o estado físico e mental de um animal em relação às condições em que vive e morre”. A OIE definiu cinco princípios básicos de Bem Estar Animal e que tem como objetivo evitar o sofrimento dos animais.

LIBERDADE DE FOME E SEDE

  • Os suínos devem ter acesso a água constante, fresca e de boa qualidade;
  • Receber uma ração balanceada conforme a fase de criação, para atender suas necessidades fisiológicas;
  • No manejo jejum pré-abate os animais devem receber apenas uma dieta hídrica, aumentando o grau de Bem Estar Animal.

LIBERDADE DE DESCONFORTO

  • Proporcionar um ambiente apropriado com temperatura e umidade adequado;
  • As baias não devem exceder a capacidade máxima de alojamento;
  • Na presença dos lotes realizar o manejo profilático, a seco, para garantir a sanidade do lote;
  • Na saída de cada lote realizar manejo de limpeza/desinfecção e a realização do vazio sanitário.

LIBERDADE DE DOR

  • Realizar manejos preventivos, diagnósticos rápido e tratamento;
  • Realizar o Abate Humanitário, conforme a IN 03/2008 do MAPA, garantindo o Bem Estar Animal;
  • Se o animal sofrer alguma lesão durante o transporte realizar o Abate Humanitário imediatamente, com objetivo de diminuir a exposição a dor.

LIBERDADE PARA EXPRESSAR COMPORTAMENTO NORMAL

  • As instalações devem possibilitar que os suínos expressem o seu comportamento natural;
  • Uma alternativa é o enriquecimento ambiental com a utilização de palhas, correntes ou brinquedos possibilitando o animal expressar o seu comportamento exploratório.

LIBERDADE DE MEDO E ANGÚSTIA

  • Assegurando condições e tratamento que evitem sofrimento mental.
  • Transportar os animais de forma calma, sem objetos que possam estressar ou machucar os suínos;
  • Conduzir grupos pequenos de suínos e utilizar tábuas de manejo ou chocalhos para auxiliar no manejo.

Ao realizar manejos que proporcionam Bem Estar Animal aos suínos, proporcionamos condições adequadas para o crescimentos dos animais,com isso, reduzindo o estresse e melhorando a produtividade, proporcionando um ambiente adequado para o seu desenvolvimento.

Uma característica marcante em termos de produção é que a interação negativa entre o manejador e o animal pode provocar reações fisiológicas e comportamentais nos suínos, refletindo na qualidade da carne. Pois a falta de Bem Estar Animal pode, por exemplo, causar o estresse no animal, consequentemente, aumentando a susceptibilidade a doenças, também gerando o surgimento de comportamento anômalos e diminuição da produtividade ocasionando prejuízos para a agroindústria.

O Bem Estar Animal é mais que um manual de normas de boas práticas é um ponto fundamental para uma criação mais saudável e  humanitária, garantindo uma qualidade ética de produção. Essas criações apresentam uma vantagem competitiva na produção de suínos e a qualidade do alimento, tendo uma maior valor agregado.

 

Escrito por: Michele Fernandes

Data: 26/10/2018

Deixe um comentário