Produção de suínos

Creche de suínos: desafios e boas práticas para essa fase

Por 20 de janeiro de 2022Sem comentários

O manejo correto da creche de suínos é indispensável para que os animais se desenvolvam adequadamente e para que a sua produção atinja os resultados esperados.

Portanto, não é exagero afirmar que os cuidados adotados nos primeiros dias de vida dos leitões estão diretamente relacionados ao desempenho e à lucratividade da sua granja.

Mas afinal, quais são os desafios dessa fase e como garantir as práticas ideais? Confira os detalhes mais importantes sobre o assunto ao longo deste artigo. 

O que é a fase de creche de suínos?

Quem já trabalha na área da suinocultura sabe que existem três fases na criação de suínos, sendo que as instalações, o manejo e a nutrição devem ser adaptados a cada uma delas.

A primeira etapa vai desde a cobrição das fêmeas, até seu período de gestação e maternidade, em que os leitões nascem e permanecem por um período de até 28 dias.

Depois desse intervalo, os novos animais são direcionados à creche, local onde ficarão até suas 10 semanas de idade. 

Geralmente, o peso médio de entrada na creche de suínos é de aproximadamente 8kg. Já o peso de saída ideal é de cerca de 20kg.

Para que sejam direcionados até a etapa final de terminação, é imprescindível que os leitões recebam os devidos cuidados, tanto para atingir o peso esperado, quanto para que mantenham boas condições de saúde.

Isso porque, a creche é uma fase repleta de desafios, e conhecer cada um deles pode ser decisivo para o sucesso da sua granja. Saiba mais no próximo item. 

Principais desafios na fase de creche

Os desafios mais significativos na creche de suínos incluem os manejos de nutrição e ambientação. Veja abaixo quais são os possíveis problemas a serem minimizados:

Alimentação

Quando são afastados das matrizes, os leitões devem sair da dieta líquida, baseada no leite, e serem inseridos à ração.

Quando isso é feito de maneira brusca, o pH do estômago fica elevado, favorecendo a permanência de bactérias patogênicas e sua passagem no trato intestinal. 

A colonização de bactérias também é acentuada por conta das alterações fisiológicas e morfológicas do intestino delgado, que ocorrem 24 horas após o desmame. 

Para evitar diarréias e outras doenças que prejudicam o ganho de peso, além do consumo limitado da ração, é indispensável adotar as estratégias nutricionais certas.

Ambiente

Mais que dificultar a alimentação, a separação das matrizes também pode gerar bastante estresse nos leitões.

O motivo é que os animais estabelecem uma nova configuração social a partir da mistura de lotes.

Somado a isso, está a condição do novo galpão em que os suínos são inseridos, em que o acúmulo de gases ou temperaturas inadequadas podem gerar perda de peso.

Dito isso, a ambiência também deve ser um ponto de muita atenção, com cuidados para que o local não seja estressante. Proporcione bem-estar e boa adaptação à nova dieta estabelecida.

A importância desse momento a longo prazo

Antes de apresentarmos os melhores meios de superar os desafios na creche de suínos, é válido reforçar a importância desses cuidados.

Como você pôde conferir acima, a fase de desmame pode proporcionar estresse nutricional e ambiental nos leitões. Afinal, trata-se de uma etapa com alterações marcantes nos comportamentos e na fisiologia dos animais, capazes de levar a perturbações intestinais que prejudicam a alimentação. 

Para evitar um crescimento baixo até a mortalidade, os suinocultores devem investir em boas práticas para minimizar os possíveis problemas que ocorrem na transição dentro da creche. 

Boas práticas para fase de creche

Destacada a importância do manejo correto da creche de suínos, confira abaixo quais são os cuidados mais indicados em termos de ambiente, alimentação, bem-estar e vacinação:

Condições do ambiente

Em primeiro lugar, é preciso minimizar o acúmulo de gases no galpão, que gera apatia nos animais, favorece a ocorrência de problemas sanitários e diminui o consumo de ração. 

Sempre que os gases apresentarem CO maior que 35ppm, NH³ acima de 10ppm e CO² de mais de 3000ppm, as cortinas precisam ser abaixadas para renovar o ar.

Esses indicadores foram compilados pela Revista de Agronegócios, que ainda aponta que a umidade precisa ser controlada para que mantenha-se entre 50% e 70%.

Outro ponto importante é evitar o excesso de calor e de frio, que pode ser observado caso os leitões estejam muito dispersos ou amontoados na creche de suínos. Nesse sentido, o ideal é manter uma densidade de 0,33m²/animal por baia.

Transição entre amamentação e ração 

Em relação aos desafios alimentares, é importante preparar os leitões já na maternidade para que eles se adaptem melhor à ração na creche de suínos.

Nessa fase, uma ração especial de alta digestibilidade e base láctea precisa ser introduzida. Ela também deve conter traços dos grãos que estarão presentes na sua alimentação futura. 

Esse cuidado ajuda o animal a se familiarizar com o novo alimento após o desmame e também ajuda a desenvolver melhor o sistema digestivo enzimático. 

Continue servindo a ração introduzida na fase de lactação ao longo da primeira semana após o desmame. A fórmula então deve ser adaptada gradativamente, de acordo com o desenvolvimento digestivo e de absorção.

Na mesma medida em que as exigências nutricionais evoluem, os níveis de proteína da ração devem subir gradualmente e também ganhar mais ingredientes como farelo de soja e milho. 

A quantidade de ingredientes muda a cada semana, até que os leitões atinjam o peso ideal para a próxima etapa produtiva nos 40 dias.

Essa ração especial que mencionamos é indispensável, e também deve ser acompanhada pelo consumo adequado de água, que melhora a absorção do alimento.

Bem-estar dos animais

Como os leitões criam sua própria hierarquia social na creche de suínos e podem acabar brigando ou até competindo por alimento, é importante ater-se à formação dos grupos.

Procure agrupar os animais adequadamente de acordo com tamanho, idade e sexo, tendo cuidado especial também com a ventilação e umidade. No caso da temperatura, recomenda-se manter 24°C durante os 14 primeiros dias e mudar para 26°C até que ocorra a saída da creche.

Em termos de bem-estar e ambiência, também é fundamental proceder o vazio sanitário, manter os comedouros e bebedouros sempre limpos e limpar as baias diariamente. 

Vacinas em dia 

Por fim, não deixe de seguir a vacinação correta com o apoio de um veterinário, a fim de prevenir uma série de doenças que afetam a saúde, o bem-estar e o desempenho dos leitões. 

Gostou de conhecer as principais recomendações para otimizar sua creche de suínos? Que tal acompanhar novas informações para potencializar ainda mais o desempenho da sua granja? Clique aqui e confira tudo o que você precisa saber para aprimorar seus processos de engorda.

Deixe um comentário