Suinocultura

Dejetos suínos: como torná-los uma fonte de renda?

Por 26 de janeiro de 2022Sem comentários

Graças ao avanço dos processos sustentáveis e voltados à otimização de recursos nas granjas, o manejo de dejetos suínos deixou de ser um problema e passou a oferecer novas oportunidades para os produtores da área

Em primeiro lugar, está a minimização dos impactos ambientais. Essa é uma das exigências mais significativas do mercado mundial e que está cada vez mais presente no setor nacional, sendo priorizada inclusive pelos consumidores finais.

Somada à questão, está a própria competitividade dos suinocultores. Afinal, quanto mais recursos são reaproveitados, menores são os gastos produtivos e maiores são as possibilidades de complementar a renda. O resultado é a maximização dos retornos financeiros. 

Quer saber como obter esses benefícios na sua propriedade? Continue a leitura!

A importância da compostagem e reutilização de dejetos suínos para o produtor rural 

Sem o devido tratamento, os dejetos suínos têm potencial de contaminar a água, o solo e de degradar o meio ambiente.

Por meio das operações de reaproveitamento, essa característica nociva é eliminada. Ao mesmo tempo, os suinocultores garantem rendimentos maiores em suas produções.

Nesse sentido, as principais atividades realizadas são a compostagem de dejetos suínos e a produção de biogás. Ambas podem ser utilizadas nas propriedades para minimizar seus custos. 

Mais que gerar recursos próprios, elas ainda podem ter seus excedentes comercializados.

Entretanto, antes de nos aprofundarmos sobre os benefícios de cada caso, é importante focarmos no aspecto ambiental.

Como citamos na introdução, esse é um requisito cada vez mais indispensável para o posicionamento dos produtores no mercado.

As vantagens econômicas são ainda maiores se considerarmos as políticas nacionais em prol da sustentabilidade. O maior exemplo é a criação de novos critérios para a concessão de empréstimos a agricultores e pecuaristas.

Agora, aqueles que não possuem operações voltadas aos cuidados ambientais, climáticos e sociais dificilmente terão acesso ao crédito para impulsionar suas produções

Trata-se de uma medida adotada pelo Banco Central para alinhar o Brasil às novas tendências e exigências do mercado mundial.

O aproveitamento de dejetos é uma das medidas mais importantes dentro do setor suinocultor. Saiba mais sobre suas possibilidades nos próximos itens.

Como utilizar dejetos suínos para produção de adubo orgânico e fertilizantes? 

A compostagem de dejetos suínos é uma excelente alternativa para lidar com os resíduos de criação.

Mais que reforçar a biossegurança da propriedade e eliminar um passivo ambiental com risco de poluição, ela permite a produção própria de adubo orgânico.

Por sua vez, o mesmo pode eliminar a dependência de fertilizantes químicos em plantações próprias ou ainda ser comercializado e se transformar em fonte de renda extra. 

Evidentemente, quanto melhor é a nutrição animal e as técnicas de compostagem, mais nutrientes o adubo terá em sua concentração. 

Basicamente, a técnica consiste na mistura dos dejetos suínos em forma líquida ao leito de serragem ou maravalha.

A proporção ideal é de 10 litros de dejetos para cada quilo de material absorvente. Entretanto, a mistura não pode ser feita de uma só vez. 

Na verdade, o líquido deve ser despejado aos poucos. Com 2 litros semanais, é possível prevenir-se contra o vazamento de chorume na leira utilizada para compostagem. 

O método considerado financeiramente mais viável no panorama atual é o de cama sobreposta. Ele exige apenas a construção de uma caixa grande com muretas de alvenaria.

Nela, as palhas ou maravalhas são depositadas junto dos dejetos suínos. Enquanto são absorvidos, os dejetos desidratam e não emitem odores.

Periodicamente, novas camadas de materiais são inseridos. Ao fim do ciclo, a cama é retirada e destinada para a compostagem. Dessa forma, o adubo orgânico é obtido em poucas semanas

Como funciona a produção do biogás através de dejetos suínos? 

Por fim, uma das maiores tecnologias aliadas à produção de suínos é aquela voltada à produção de biogás.

De baixo custo e pouca complexidade operacional, ela também é excelente em termos de saneamento e sustentabilidade

O gás é obtido por meio de um processo de fermentação anaeróbica. Ele é feito em um aparelho chamado de biodigestor, em que os dejetos suínos fermentam sem oxigênio.

Os biodigestores são construídos de acordo com o volume diário de dejetos e em alinhamento ao tamanho da propriedade. 

Não é exagero afirmar que o biogás é uma das melhores alternativas de como aproveitar os dejetos suínos.

Isso porque, ele possui um valor ambiental muito alto em comparação a outras fontes. Diferente da energia eólica ou solar, por exemplo, ele viabiliza a geração energética a partir de resíduos que seriam desperdiçados ou descartados no ambiente.

Para entender melhor seu valor nas granjas, veja abaixo para que ele é utilizado. 

Aplicações do biogás 

O biogás obtido no biodigestor pode ser usado de duas maneiras. Ele consiste em metano, que pode tanto ser empregado na geração de calor, quanto na obtenção de energia elétrica

No primeiro caso, a técnica usada é a de queima direta. Isso é feito por meio de estruturas de queimadores ou flares.

Trata-se de uma alternativa viável para diversas finalidades. Após a filtragem do gás, o calor é capaz de aquecer os animais, aquecer a água destinada à lavagem de grãos produzidos na propriedade, entre outros processos produtivos (e até domésticos) que demandam calor.

Já para a produção de energia elétrica, são usados aparelhos chamados de moto-geradores. Evidentemente, trata-se de um recurso que pode tornar mais econômicas todas as atividades da granja. 

Como se não bastasse, caso haja excedente, há a possibilidade de comercializar a energia com a concessionária responsável pela rede elétrica do estado. Ou seja, além de poupar custos, a alternativa ainda tem potencial de se tornar uma renda extra. 

Como você pôde ver, o manejo adequado de dejetos suínos é algo diretamente relacionado à otimização dos recursos utilizados na sua propriedade. Entre em contato com os especialistas da Granter e descubra como fazer essa gestão de forma ainda mais prática, eficiente e flexível, com o apoio do aplicativo que é referência absoluta na área.

Deixe um comentário