Suinocultura

Tecnologia na suinocultura: fique de olho nos principais avanços

Por 20 de abril de 2021Sem comentários

Os avanços da tecnologia na suinocultura são crescentes e já ditam os rumos adotados por todo o setor.

Afinal, para enfrentar os desafios de um mercado cada vez mais competitivo, e que agora sofre os impactos de uma crise mundial, é indispensável ter essas inovações como aliadas.

Além disso, as operações suinícolas envolvem grandes esforços e investimentos. É preciso que os criadouros sejam devidamente otimizados para que tragam os melhores resultados possíveis aos investidores.

Para elucidar melhor o tema, a seguir, veja qual é a importância da tecnologia na suinocultura, como ela otimiza as produções e os principais recursos adotados na área.

Qual a importância da tecnologia na suinocultura para os avanços da área?

De acordo com último Censo do IBGE, a suinocultura estabeleceu seu recorde de abates em 2020, que foi o maior desde 1997. O aumento foi de 6,2% em relação a 2019.

Grande parte do sucesso do setor é ligado aos avanços tecnológicos na criação dos suínos, que cada vez mais se apoia no controle e análise de dados para direcionar as práticas produtivas.

Por exemplo, levantamentos recentes demonstraram que o volume de ruídos nas criações está diretamente ligado ao aumento de temperatura.

Com o apoio tecnológico de câmaras climáticas, os animais passaram a ser submetidos às condições térmicas consideradas ideais, de 20ºC a 22ºC.

Nessas situações, os barulhos registrados eram de 52 a 54 decibéis em uma média de quase 50 animais. Quando o calor era maior, o pico era de 64 decibéis.

Nas condições inadequadas e sem o controle de temperatura, os animais ficavam mais agressivos, agitados, submetidos a riscos de pisoteios, mordeduras, mastigação de barras e tinham maior vício de sucção de cauda.

Além do aumento nos riscos de lesões, o estresse ambiental e o desequilíbrio térmico aumentavam a secreção do Hormônio Adrenocorticotrófico, que eleva os níveis de cortisol e compromete a eficiência produtiva. Em situações mais severas, isso gera até a infertilidade do rebanho.

Portanto, apenas com as tecnologias inteligentes de controle de temperatura, o rendimento das granjas pode ser melhorado de forma muito significativa.

Esse é apenas um dos pontos que devem ser levados em consideração. A nutrição dos animais, a luz disponível, o espaçamento, entre outras condições, também são diretamente atreladas ao desempenho da criação.

Contudo, esse caso serve como exemplo sobre a relevância da tecnologia na suinocultura e seus impactos positivos sobre o controle de todos os fatores que influenciam diretamente a qualidade da criação.

De que forma a adoção dos avanços tecnológicos pode otimizar minha produção?

Se levarmos o caso citado acima em consideração, podemos concluir que a tecnologia é importante tanto para detectar os fatores que afetam o rendimento das granjas, quanto para controlar os aspectos que determinam a sua qualidade.

Isso significa que, atualmente, a competitividade da suinocultura, bem como o seu rendimento, performance e sustentabilidade, estão diretamente atrelados às inovações em termos de equipamentos e de biotecnologia.

Ou seja, a importância da tecnologia na suinocultura vai desde o emprego de métodos otimizados de Inseminação Artificial e seleção genômica, até a automatização das etapas produtivas, o controle inteligente de iluminação, a otimização da temperatura, e assim por diante.

O mercado atual já disponibiliza recursos de automação específicos para a área. Esses recursos permitem criar as melhores condições possíveis para os suínos e aprimorar toda a sua cadeia de produção. Saiba mais sobre eles logo abaixo.

Confira os 10 principais avanços que vêm impactando a suinocultura

Como mencionamos anteriormente, muitas são as tecnologias que estão inovando a suinocultura. Confira as principais delas e entenda melhor qual é o papel dessas inovações em prol de um setor ainda mais eficiente e lucrativo:

  1. Automação de todas as etapas de produção por meio de equipamentos integrados via softwares inteligentes;
  2. Controle otimizado da temperatura, com ventiladores voltados ao conforto animal;
  3. Uso de iluminação artificial para estimular o apetite e promover ganho de peso;
  4. Possibilidade de métodos de abate humanizados, com técnicas de insensibilização que se alinham à preocupação dos consumidores e melhoram a qualidade da carne;
  5. IATF – Inseminação artificial de tempo fixo, que confere uma inseminação mais precisa feita antes da ovulação;
  6. Barreiras físicas para contenção do tráfego, que evitam pisoteios e o estresse animal;
  7. Assoalhos removíveis para facilitar a higienização, com encaixe simplificado e materiais que impedem proliferação de bactérias e protozoários;
  8. Sensores para avaliação da pressão sonora, que possibilitam intervenções para diminuir a irritação dos animais e evitar lesões;
  9. Inteligência artificial, com o uso de algoritmos que permitem uma tomada de decisão mais inteligente nas granjas;
  10. Impressão 3D, que permite imprimir peças de equipamentos para poupar tempo e gastos entre os produtores.

Conclusão

Não é exagero afirmar que a tecnologia na suinocultura é inerente à competitividade e aos avanços do setor.

Toda a cadeia de produção é influenciada por novos métodos e inovações, e certamente os produtores que ignoram esses novos paradigmas serão passados para trás pela concorrência.

Os recursos tecnológicos hoje são indispensáveis para todas as etapas de trabalho em uma granja. Eles desde a produção em si, até os fatores ambientais, o bem-estar dos animais e a qualidade alimentar dos mesmos.

A tendência é que esse movimento não pare de crescer, e que novos recursos continuem surgindo para proporcionar uma performance ainda maior aos produtores.

Alguns dos exemplos mais avançados podem ser percebidos de ponta a ponta, desde a vigilância via satélite de biossegurança, até a chegada de processos automáticos de desinfecção de caminhões de transporte e seu monitoramento por geolocalização.

Enquanto essas inovações caminham a passos largos, você já pode sair na frente e adotar softwares específicos para aprimorar sua granja.

Com o sistema da Granter, você visualiza todas as informações produtivas em tempo real, faz análises preditivas de ações, obtém relatórios semanais de gestão, realiza pedidos de ração pelo próprio aplicativo, programa seus abates, realiza o controle sanitário de mortalidade, faz o manejo alimentar com cadastro de dieta e muito mais.

Quer saber mais sobre como a nossa tecnologia para suinocultura pode tornar as suas ações mais inteligentes e os seus rendimentos ainda maiores? Clique aqui e descubra tudo sobre a solução Meu Lote.

Deixe um comentário